JORNAL CIDADE EM FOCO AZ: TJ do Paraná nega recurso da defesa e ex-deputado Carli Filho vai a júri popular

notícias do Brasil e do Mundo

DRTV - RADIO ON LINE AO VIVO

Para pedir sua musica no xat ao vivo acesse: DRTV - RADIO ONLINE - Direção e Apresentação: Dj Dirceu e Rosangela Matos - Jornalista MTB 54903/SP
Um oferecimento de Revista Champagne News
Watch live streaming video from revistachampagnenews at livestream.com

TJ do Paraná nega recurso da defesa e ex-deputado Carli Filho vai a júri popular


CURITIBA e SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça do Paraná negou nesta quinta-feira, por unanimidade, recurso da defesa do ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho, que contestava a sentença de duplo homicídio e dolo eventual, e manteve a decisão de levá-lo a júri popular. Carli Filho é acusado de causar o acidente que matou Gilmar Yared, 26, e Carlos Murilo de Almeida, 20, na noite de 7 de maio de 2009. Segundo a perícia, o carro dele estava a 160 km por hora, ele estava embriagado e sem carteira de habilitação, que havia sido cassada por excesso de velocidade.
RELEMBRE:Em depoimento, Carli Filho disse não se lembrar de nada
A decisão do TJ, da 1º Câmara Criminal, mantém a acusação de duplo homicídio doloso eventual, mas a desqualifica, o que prevê pena menor - de 6 a 20 anos. Caso a qualificação fosse mantida, como queriam os promotores, a pena variaria de 12 a 30 anos. O ex-deputado deve ser julgado ainda no segundo semestre deste ano.
De acordo com sentença de pronúncia, que leva o acusado a júri popular, houve parcial provimento ao recurso da defesa e os desembargadores decidiram excluir a qualificadora "uso de recurso que impossibilite a defesa da vítima" (Art. 121 do Código Penal, § 2º, inciso V) e o crime tipificado na lei 9.503 (Código de Trânsito Brasileiro), através do artigo 306, que diz "conduzir veículo automotor, na via pública, estando com concentração de álcool por litro de sangue igual ou superior a 6 (seis) decigramas, ou sob a influência de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência". Segundo o TJ, o laudo do exame alcoólico feito no ex-deputado foi considerado nulo.
Votaram na sessão, que durou cerca de duas horas, os desembargadores Naor Rotoli de Macedo (relator), Jesus Sarrão e Jonny Campos Marques, durante sessão que durou cerca de duas horas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja também

Notícias mais vistas dos últimos 30 dias

SEGUIDORES ILUSTRES

Pensamento do Dia - colaboração do Leitor do Jornal Cidade em Foco Sr Marcos Roberto SP/SP

O que não te destrói, te fortalece.



Por mais que pareçam difíceis seus problemas, use-os como instrumento a seu favor, um dia verás que conseguiu superar e foi vitorioso. Fique firme, não desista, lute e conquiste, estamos torcendo por você.
Palavras da Redação do Jornal Cidade em Foco

Nossos leitores em 151 países do Mundo - Our readers in 119 countries

Redação - dra.rosangelamatos@hotmail.com

Nossos Seguidores no Twitter @DraRosangelaM

Visitantes

Mural de Recados

"este espaço acima é reservado aos internautas, fiquem a vontade, façam bom uso"