JORNAL CIDADE EM FOCO AZ: Diretor do FMI contrata advogado que defendeu Michael Jackson

notícias do Brasil e do Mundo

DRTV - RADIO ON LINE AO VIVO

Para pedir sua musica no xat ao vivo acesse: DRTV - RADIO ONLINE - Direção e Apresentação: Dj Dirceu e Rosangela Matos - Jornalista MTB 54903/SP
Um oferecimento de Revista Champagne News
Watch live streaming video from revistachampagnenews at livestream.com

Diretor do FMI contrata advogado que defendeu Michael Jackson

Benjamin Brafman é conhecido por livrar da cadeia celebridades com sérios problemas


Allison Joyce/Reuters
William Taylor (esquerda) e Benjamin Brafman (direita) são os advogados do diretor do FMI, acusado de abuso sexual.


Poucos advogados criminalistas conhecem o sistema legal de Nova York (Estados Unidos) tão bem quanto Benjamin Brafman, famoso por ajudar celebridades com problemas sérios e o escolhido por Dominique Strauss-Kahn para defendê-lo das acusações de tentativa de abuso sexual feitas pela funcionária de um hotel de Nova York.
Brafman é conhecido pelas causas ganhas nos tribunais e por negociar acordos bons para seus clientes.
Ele representou o rei do pop, Michael Jackson, em um caso de abuso sexual de menores, em 2004, antes de se retirar do caso. Também foi advogado do astro do futebol americano Plaxico Buress, acusado de entrar em uma boate com uma arma que disparou quando caiu da calça dele.
Brafman ainda tem no currículo ter conseguido inocentar o rapper "P. Diddy" Sean Combs das acusações de porte ilegal de arma e suborno em uma briga de boate e tiroteio que foram testemunhados por mais de cem pessoas.
- A maioria das pessoas que vem a mim o faz em situações realmente desesperadoras.
A declaração de Brafman, de 62 anos, foi dada durante entrevista recente para um grupo de estudantes de direito.
Seu mais recente cliente famoso, o diretor do FMI (Fundo Monetário Internacional) Strauss-Kahn, foi retirado de dentro de um avião no aeroporto John F. Kennedy, no sábado (14), após ser acusado de ter abusado sexualmente de uma funcionária de um hotel na cidade de Nova York.
Brafman, que representa Strauss-Kahn junto com o advogado de defesa William Taylor, de Washington, disse à Reuters que seu cliente vai alegar "inocência".
Brafman foi promotor-assistente do distrito de Manhattan durante quatro anos, antes de abrir seu próprio escritório em Nova York, onde ficou famoso pela grande clientela de celebridades.
Para Burress, que teria que passar pelo menos três anos e meio na cadeia, Brafman negociou um acordo que limitou a condenação a dois anos. Ele conseguiu a absolvição de Combs, quando melhorou seu status como advogado de tribunal.
De acordo com um livro sobre Combs, chamado "Bad Boy", o advogado tem um jeito particular de fazer os discursos durante julgamentos. Ele teria dito:
- Senhoras e senhores, esse é Sean 'Puff Daddy' Combs. Vocês podem chamá-lo de Sean. Vocês podem chamá-lo de Mr. Combs. Vocês podem chamá-lo de Puff Daddy. Vocês podem chamá-lo simplesmente de Puffy. Mas vocês não podem chamá-lo de culpado.

Muitos casos em que Brafman trabalha não chegam aos tribunais. Durante vários anos ele representou o fugitivo internacional Viktor Kozeny. Em 2005, os promotores federais acusaram Kozeny de subornar funcionários do governo do Azerbaijão em um acordo de privatização da empresa estatal de petróleo. Mas os promotores têm sido incapazes de extraditá-lo das Bahamas. Não está claro se Brafman ainda representa Kozeny.
Brafman disse que foi chamado para representar Strauss-Kahn por Taylor, um sócio da firma Zuckerman Spaeder, especializada em defesas de crimes de colarinho branco, em Washington.
Taylor e Brafman tiveram um papel importante na acusação dos advogados de ações coletivas da empresa conhecida anteriormente como Milberg Weiss, que foram acusados de subornar os reclamantes.
Taylor representou a empresa, que conseguiu escapar da condenação, enquanto Brafman representou um dos seus fundadores, Mel Weiss, que se declarou culpado e foi sentenciado a 30 meses de prisão em junho de 2008.
Em uma recente entrevista à Lawline.com, um site jurídico, Brafman disse que ele se tornou especialista em manter seus clientes "vivos e funcionando" enquanto o mundo desmorona ao seu redor.
- Acho que já convenci mais pessoas a não cometerem suicídio do que qualquer psiquiatra no mundo.



fonte:http://noticias.r7.com/internacional/noticias/diretor-do-fmi-contrata-advogado-que-defendeu-michael-jackson-20110515.html 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Veja também

Notícias mais vistas dos últimos 30 dias

SEGUIDORES ILUSTRES

Pensamento do Dia - colaboração do Leitor do Jornal Cidade em Foco Sr Marcos Roberto SP/SP

O que não te destrói, te fortalece.



Por mais que pareçam difíceis seus problemas, use-os como instrumento a seu favor, um dia verás que conseguiu superar e foi vitorioso. Fique firme, não desista, lute e conquiste, estamos torcendo por você.
Palavras da Redação do Jornal Cidade em Foco

Nossos leitores em 151 países do Mundo - Our readers in 119 countries

Redação - dra.rosangelamatos@hotmail.com

Nossos Seguidores no Twitter @DraRosangelaM

Visitantes

Mural de Recados

"este espaço acima é reservado aos internautas, fiquem a vontade, façam bom uso"