notícias do Brasil e do Mundo

DRTV - RADIO ON LINE AO VIVO

Para pedir sua musica no xat ao vivo acesse: DRTV - RADIO ONLINE - Direção e Apresentação: Dj Dirceu e Rosangela Matos - Jornalista MTB 54903/SP
Um oferecimento de Revista Champagne News
Watch live streaming video from revistachampagnenews at livestream.com

Jovens com variante de gene lidam melhor com pais problemáticos

Estudo foi feito em famílias com histórico de abuso de substâncias químicas, problemas mentais e com a justiça.

 Alessandro Greco, especial para o iG

Crianças e adolescentes que tem uma variação em um gene ligado ao sistema de compensação no cérebro parecem lidar melhor com o fato de terem pais que abusam de substâncias químicas, tem problemas mentais ou com a justiça do que aquelas que não têm a variante. Ao menos é o que mostra uma pesquisa feita nos Estados Unidos e que foi publicada nesta quarta-feira (16) na revista Neuropsychopharmacology.


O gene, que codifica um receptor celular de neurotransmissores chamado receptor mu opióide, já havia demonstrado em outros estudos que eram importante para o comportamento social de macacos rhesus e camundongos. “Estávamos certos da importância do sistema opióide na mediação de aspectos ligados à compensação durante a interação social. O que não sabíamos ainda era se uma pequena mudança em um gene que codifica para um receptor opióide seria significativa”, afirmou ao iG William Copeland, autor da pesquisa, e professor da Universidade de Duke, nos Estados Unidos.
A pesquisa, feita com 226 crianças e adolescentes com idades entre 9 e 17 anos, mostrou que aquelas que vieram de lares problemáticos e tinham a variante do receptor tiveram menos brigas e mais interações prazerosas com seus pais do que aquelas que não tinham a tal variante. Uma associação semelhante, no entanto, não ocorreu com as crianças que vieram de lares estáveis.
A descoberta de que quem tem um gene que regula opióides consegue, ainda quando criança, ter uma relação melhor com pais problemáticos do que as que não tinham o gerou outra dúvida. Os pesquisadores queriam saber qual era o motivo de uma variação genética como esta sobreviver ao longo do tempo.

“Um motivo para que ela seja conservada é que pode conferir uma vantagem evolutiva em algumas situações. Neste caso, ao aumentar a sensibilidade de compensação, o receptor mu opióide pode aumentar os laços sentimentais em situações em que os pais não estão”, explicou Copeland.


Por isso entender a relação entre genética e relações sociais é uma atividade crítica. “O relacionamento interpessoal é fundamental no desenvolvimento normal [de uma pessoa] além de ser importante também para entendermos as causas e origens boa parte dos mais importantes distúrbio.

fonte: s psiquhttp://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/jovens+com+variante+de+gene+lidam+melhor+com+pais+problematicos/n1238014092866.htmliátricos”, afirmou.

Veja também

Notícias mais vistas dos últimos 30 dias

SEGUIDORES ILUSTRES

Pensamento do Dia - colaboração do Leitor do Jornal Cidade em Foco Sr Marcos Roberto SP/SP

O que não te destrói, te fortalece.



Por mais que pareçam difíceis seus problemas, use-os como instrumento a seu favor, um dia verás que conseguiu superar e foi vitorioso. Fique firme, não desista, lute e conquiste, estamos torcendo por você.
Palavras da Redação do Jornal Cidade em Foco

Nossos leitores em 151 países do Mundo - Our readers in 119 countries

Redação - dra.rosangelamatos@hotmail.com

Nossos Seguidores no Twitter @DraRosangelaM

Visitantes

Mural de Recados

"este espaço acima é reservado aos internautas, fiquem a vontade, façam bom uso"